O processo de naming não é uma tarefa fácil, mas algumas dicas podem te ajudar na escolha do nome da sua empresa e principalmente te ajudar a fugir dos clichês.

1. Anote em um papel o que a marca faz

Pode parecer óbvio, mas o primeiro passo é anotar o que a empresa faz e qual sua proposta de valor. Muitas empresas se preocupam mais com o nome dos sócios do que como o a atividade da empresa. Busque o seu diferencial, o que realmente vai fazer a diferença na vida do seu cliente e anote isso, você vai precisar.

2. Faça um mapa de verbetes

“Desenhe” um mapa com verbetes relacionados sua atividade e proposta de valor e a partir de cada palavra vá expandindo, isso auxilia tirar da mente a primeira ideia e aumentar o leque de palavras. Dessa forma, você pode ter um nome bem legal através de uma palavra que não pensava muito ou mesmo juntar partes de palavras criando uma nova . Cuidado apenas com prefixos e sufixos clichês, ex. Digi para empresas de tecnologia.

3. Menos é mais

Nomes curtos e fáceis de memorizar e pronunciar são as melhores opções.

4. Cuidado com dupla interpretação

Busque identificar se há associações negativas ou dupla interpretação no nome escolhido que podem denegrir a marca, afinal ninguém quer se tornar piada, não é mesmo?

5. Verifique a disponibilidade

Ao concluir a escolha de alguns nomes, comece a pesquisar se realmente sua ideia foi única ou se alguém já utiliza esse nome. Vá ao Registro.br para verificar se já não existe na internet um endereço com o seu futuro nome. Se o domínio já foi registrado, vale verificar inclusive se essa empresa é do segmento similar ou, se ainda, é possível manter a marca escolhida incluindo no fim o segmento do que você faz (ex. pradobarbearia.com.br) , afinal o nome em uso pode ser de um segmento bem distinto onde não afete o seu uso. O segundo passo é realizar uma busca no banco de marcas do INPI (Instituto Nacional da Propriedade Intelectual). Caso a marca esteja disponível para registro, sugerimos que inicie esse processo, pois muitas empresas deixam isso para depois e algum oportunista pode registrar a marca antes de você e assim ter o direito de uso ou faturar vendendo a sua própria marca para você.